A ciência da consciência e consciência artificial

A verdadeira ciência começa no escuro. Até que, do aleatório, descobre-se um viés, onde o cientista acende as primeiras luzes e abre as portas para o que mais tarde chamaremos de óbvio. O segredo, portanto, está em acreditar e perseverar em caminhar onde nada, ou mesmo pouco, já podemos ver.
No caso específico da Consciência Artificial, isso não significa necessariamente uma ciência que consiga, ao fim e ao cabo, uma consciência humana. Mas, simplesmente, uma consciência o mais próximo da humana, nem que para isso seja necessário começar pelo artificial artificial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s